Ressurreição dos mortos e imortalidade da alma: um diálogo entre a perspectiva catequética e a escatologia de Joseph Ratzinger

Coletânea

Endereço:
Rua Dom Gerardo - nº 68 - 6º andar - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20090-030
Site: http://www.revistacoletanea.com.br
Telefone: (21) 2206-8200
ISSN: 1677-7883 impresso / 2763-6992 online
Editor Chefe: D. Anselmo Chagas de Paiva - OSB
Início Publicação: 14/05/2002
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia, Área de Estudo: Teologia

Ressurreição dos mortos e imortalidade da alma: um diálogo entre a perspectiva catequética e a escatologia de Joseph Ratzinger

Ano: 2021 | Volume: 20 | Número: 39
Autores: Antonio Luiz Catelan Ferreira e Thales Maciel Pereira
Autor Correspondente: Antonio Luiz Catelan Ferreira | [email protected]

Palavras-chave: Ressurreição. Imortalidade. Alma. Escatologia. Joseph Ratzinger.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este artigo expõe a compreensão da catequese católica a respeito da ressurreição dos mortos e da imortalidade da alma, em relação à prática da inumação dos defuntos, assumindo, como pressuposto da reflexão, a Instrução Ad resurgendum cum Christo. A posição catequética, no horizonte do dogma, é problematizada no âmbito da escatologia e da antropologia contemporâneas, a fim de ensejar um contraponto capaz de harmonizar as diversas facetas com que a problemática disjuntiva – aut aut – acerca da ressurreição dos mortos e da imortalidade da alma apresentou-se, na teologia hodierna. A escatologia de Joseph Ratzinger é assumida como referencial teológico fundamental para responder aos inúmeros questionamentos, suscitados pelas análises críticas a respeito da noção, propriamente teológica, de “ressurreição da carne” e suas incidências antropológicas. A imortalidade, segundo a perspectiva ratzingeriana, é compreendida como realidade dialogal, que compreende a matéria, a história e o cosmo, na esfera de uma “última complexidade”.



Resumo Inglês:

This article exposes the understanding of Catholic catechesis regarding the resurrection of the dead and the immortality of the soul in relation to the practice of burialof the dead, assuming the instruction Ad resurgendum cum Christo as a prerequisite for reflection. The catechetical position, on the horizon of dogma, is problematized in the context of contemporary eschatology and anthropology, in order to give rise to a counterpoint capable of harmonizing the different facets with which the disjunctive problem – aut aut – concerning the resurrection of the dead and the immortality of the soul hás been presented in today’s theology. Joseph Ratzinger’s eschatology is assumed as a fundamental theological framework to answer the innumerable questions raised by critical analysis regarding the properly theological notion of “resurrection of the flesh” and its anthropological implications. Immortality, according to the Ratzingerian perspective, is understood as a dialogical reality that comprises matter, history and the cosmos in the sphere of a “lastcomplexity”.

Keywords: Resurrection. Immortality. Soul. Eschatology. Joseph Ratzinger.