A Utilização dos Mapas Mentais como Instrumento de Percepção do Espaço Geográfico

Revista Eletrônica Casa de Makunaima

Endereço:
Rua 07 de Setembro - Canarinho
Boa Vista / RR
69306530
Site: https://casademakunaima.uerr.edu.br/index.php/home
Telefone: (95) 2121-0944
ISSN: 2595-5888
Editor Chefe: Dr. Lúcio Keury Almeida Galdino
Início Publicação: 03/07/2018
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências Agrárias, Área de Estudo: Botânica, Área de Estudo: Ecologia, Área de Estudo: Recursos Florestais e Engenharia Florestal, Área de Estudo: Recursos Pesqueiros e Engenharia da Pesca, Área de Estudo: Recursos pesqueiros e engenharia de pesca, Área de Estudo: Geociências, Área de Estudo: Ciências Humanas, Área de Estudo: Geografia, Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas

A Utilização dos Mapas Mentais como Instrumento de Percepção do Espaço Geográfico

Ano: 2018 | Volume: 1 | Número: 1
Autores: Narcélio de Sá Pereira Filho, Gislleidy Uchôa Tavares,Adryane Gorayeb
Autor Correspondente: Almeida GaldinoL. K. | [email protected]

Palavras-chave: Alfabetização Cartográfica, Mapas Mentais, Espaço Geográfico

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O desenvolvimento da Cartografia sempre acompanhou o progresso da civilização. A história dos mapas é mais antiga que a própria história da escrita, isto se pensarmos na história como a documentação sobre os fatos passados. A Cartografia, a partir do desenvolvimento das técnicas de educação, passa a ser uma grande aliada no processo de ensino e aprendizagem. Um produto da aliança entre essas duas vertentes, Cartografia e Educação, é o mapa mental, que através da sensibilidade do educador, ao analisar o produto de seu educando, consegue relacionar o mapa elaborado com o relacionamento desse aluno com o seu meio, seu modo de pensar, sua análise geográfica do mundo e etc. Dessa forma, o presente trabalho teve como ponto de partida diversos estudos que enfocam a importância da utilização da Cartografia em sala de aula e de um processo contínuo de educação cartográfica. Para a realização do estudo, foi feita uma pesquisa com os alunos do ensino fundamental II de duas escolas, uma particular e outra pública (da rede municipal de ensino), ambas localizadas no mesmo bairro no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza, Ceará. Durante a pesquisa, foi solicitado que os estudantes mapeassem o caminho por eles percorrido no trajeto casa - escola, utilizando-se os preceitos do mapa mental. A partir desse produto cartográfico foi possível analisar a forma como os alunos representavam o espaço sensível a eles e a interação entre essas respostas cognitivas com as propostas dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) para a alfabetização cartográfica, bem como a utilização das operações espaciais propostas por Jean Piaget. Outro aspecto tocante à pesquisa relacionou a produção dos mapas mentais como ferramenta de percepção do espaço geográfico sensível aos alunos, onde se consideram os estudantes como elaboradores de mapas, especialmente dos fenômenos do seu cotidiano. Desse modo, a pesquisa visou evidenciar a importância da utilização da Cartografia em sala de aula como ferramenta de percepção do espaço geográfico e de apoio ao professor no processo de ensino e aprendizagem em Geografia.